EUA: Primeira Vez no Exterior – Como Tudo Começou

(English Version)

Eu lembro que desde que me conheço por gente tinha o sonho de voar. Todos os dias, depois do almoço, costumava ir à varanda de minha casa em Brasília olhar para o céu e sonhar com todos os lugares que eu gostaria de ir. Costumava criar cenas na minha mente sobre lugares que eu só tinha visto em fotos; diálogos com pessoas que eu nunca conheci, em línguas que eu não sabia falar. Bem, eu tinha apenas sete anos de idade… Cheguei aos 11 anos… 14… 16… e tudo isso ainda era apenas o sonho de uma menina sentada em uma cadeira na varanda olhando para o céu.

Passado o ensino médio, primeira faculdade… “Eu realmente gostaria de estudar inglês no exterior!” pensava. “Não. Não tem dinheiro”, lembrava. Segunda graduação… “Talvez agora eu possa viver em outro país por um tempo! Não. Não há tempo ” 😦

Havia apenas uma maneira de seguir: começar a trabalhar, e, como minha mãe dizia, “então talvez você possa economizar dinheiro para fazer o que quer.” E esta foi a primeira coisa que eu fiz desde o primeiro salário: Comecei a poupar e investir dinheiro, mesmo que no início meus recursos fossem bem limitados.

Nos bastidores dessa história, havia muitas orações, horas de estudo tentando ouvir o que fazer, e uma voz suave dizendo: “Minha filha, Eu estou escutando você. Confie em Mim e continue na direção que Eu estou te mostrando”. “Mas eu não quero ficar aqui!!! Eu não quero trabalhar com isso agora! Eu não … Ok, eu vou :/ “, cedi. E milagres começaram a acontecer.

Comecei a trabalhar como produtora de TV, mesmo sendo uma caloura. Mas como minha mãe sempre me ensinou: “Qualquer coisa que venha à sua mão, faça o seu melhor”. E grande foi a minha surpresa quando o programa que eu estava começando a produzir me escolheu para produzir uma série especial internacional! SIMM! Eu estava saindo do país pela primeira vez, e nem tinha que pagar por isso! Deus é bom o tempo todo!

196Michigan e Chicago! Sim, estávamos indo para os EUA por 15 dias cheios de trabalho e sem falar inglês. Definitivamente, essa não era uma viagem turística. Esse foi um grande desafio, mas um bom começo.

Gravamos cerca de 12 programas de TV sobre arqueologia entre o Siegfried H. Horn Museum, da Andrews University em Michigan; e o The Oriental Institute Museum da Universidade de Chicago. A rotina era acordar às 5h e ir dormir depois das 1h, comendo duas vezes por dia para economizar tempo e orçamento. (Ali foi o lugar que comecei a viver de granola quando viajo, já que não gosto de fast-food, e parece que isso era a única coisa que encontrávamos tarde da noite por lá.

159
Doutor em Arqueologia Bíblica: Professor Rodrigo Silva, e o cinegrafista: Elmar Lamarque.

Apesar de toda a corretia, conseguimos encontrar algum tempo para ser um pouco mais “turísticos”, como fazer a principal coisa que as pessoas fazem quando viajam para os EUA: compras! Mas em vez de ter a viagem toda para isso como as pessoas fazem, tivemos menos de meio dia, o que fez das compras uma corrida entre as lojas. Em vez de visitar o Lago Michigan, fomos para uma pequena cidade chamada Battle Creek, mas foi algo que valeu a pena pelas coisas que descobrir por lá.

Um dia consegui comer muito bem neste lugar chamado Cheesecake Factory, depois de dias comendo frutas e granola que costumava armazenar do café da manhã. Também tívemos uma experiência bem “local”, como ficar parado em um engarrafamento enorme em Chicago no caminho para o aeroporto e perder o vôo! “#FAILED

174Mais um dia nos EUA! Isso seria incrível, se tivéssemos dinheiro. Fomos comprar comida nesta loja de 1 dólar para passar a noite, mas pelo menos não tivemos de pagar nada pelo voo no dia seguinte. (A todos minha consideração pela Delta Airlines, embora a comida não fosse tão boa).

E isso foi tudo o que eu vivi dos EUA na minha primeira vez no exterior: Museus, Andrews University, Universidade de Chicago, fast-food nojentinho!, granola e Cheesecake Factory gostoso, engarrafamento em Chicago, compras 😀 e postos de gasolina sem frentista.

Essa pode não parecer a melhor primeira viagem internacional que alguém possa ter, e definitivamente eu não experimentei o ‘great side of America’, mas foi lá que descobri que voar é possível se você acreditar. Então lá eu comecei…

Mais ou menos 10 meses mais tarde, por causa do bom feedback da série que gravamos no EUA, meus chefes permitiram outra série, agora na Inglaterra. Woww!!! Eu iria atravessar o oceano. Eu estava indo para a Europa! Mas este é um tópico para outro post. Até a próxima 😉 .

Allana Ferreira

Confira as fotos desta viagem em Granolabar Fotos

024Confira a série gravada nesta viagem no link abaixo

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s